Jovens, vim falar de um anime de 2015 que eu gostei e se tornou o meu preferido desse ano, o que não quer dizer que ele é o melhor: OVERLORD!!!!!!!

Overlord_imagem_1

Nossa história começa em futuro distante onde um jogo de MMORPG com realidade virtual, ou VRMMORPG, chamado Yggdrasil está prestes a fechar as portas depois de 12 anos no ar. Nossa protagonista, Momonga, é líder da guilda Ainz Ooal Gown, onde apenas é aceito pessoas que trabalham e usam personagens monstruosos(insectoides, vampiros, demônios, dentro do conceito do jogo), sendo ele próprio um mago esqueleto, mas com o passar do tempo foi perdendo seus membros devido à vida social deles próprios, sobrando somente o ele. Ao esperar que o jogo fechasse e ele fosse retirado do servidor, Momonga percebe que foi transportado para outro mundo, levando tanto Nazarick, a base subterrânea da guilda, como também seus poderosos NPCs que ganharam consciência e que agora o veneram como um deus.

Vendo a situação em que se encontra, Momonga assume o nome da própria guilda, Ainz Ooal Gown, e com apoio dos NPCs mais fortes sob seu comando, os guardiões de andares, resolve investigar e explorar o novo mundo em que foi levado.

Os guardiões, assim como outros personagens de Nazarick, foram criados pelos membros da guilda para proteger os andares que compõe a base subterrânea, somente estando abaixo de Ainz em escala de comando. São apresentados:

Shaltear Bloodfallen, guardiã do primeiro ao terceiro andares. Uma vampira que por ser uma morta-viva sente atração por Ainz;

Overlord-Shalltear

Cocytus, guardião do quinto andar, um insectóide bípede que manipula gelo, criado com o conceito de um guerreiro;

Overlord-Cocytus

Aura Bella Fiore e Mare Bello Fiore, gêmeos elfos que guardam o sexto andar;

Overlord-aura_bella-mare_bello

Demiurge, o estrategista e mais inteligente de Nazarick, é um demônio que guarda o sétimo andar;

Overlord-Demiurge

Sebas Tian, mordomo chefe de nazarick. Não é guardião, mas está no mesmo nível em termos de força. Cuida do nono andar;

Overlord-Sebas

Albedo, supervisora dos guardiões e guardiã da sala do trono no décimo andar. Está apaixonada pelo Ainz por erro dele próprio ao mexer nas configurações dela. Ela é uma súcubo;

Overlord-Albedo

Uma coisa a ser destacada no anime/light novel é a inclinação dos personagens. Não há personagem bondoso no lado do protagonista, os habitantes de nazarick foram criados por Ainz e seus companheiros com a concepção de vilões e monstros que vêem humanos como seres inferiores ou comida, com um ou outro personagem que não tem essa visão. O próprio protagonista que virou um esqueleto morto-vivo em corpo e mente se estranha ao não sentir nada pelos humanos do novo mundo, nem quando ele os mata.

Overlord-Albedo_voando

A relação dos personagens com o protagonista também é fascinante já que não há ninguém que Ainz possa chamar de amigo ou companheiro. Mesmo ele se importando com os habitantes de Nazarick mais do que tudo, ele é visto por eles como uma divindade. Mesmo que ele construa relações amigáveis com os habitantes do novo mundo, ele é temido, pois se tornou um monstro, tanto que ele se disfarça de guerreiro negro para não revelar sua identidade. O próprio Ainz é um destaque a parte. Como ele vai comandar seus subordinados e como a visão dele sobre o novo mundo vai sendo construída na sua atual situação, tudo isso me fez acompanhar Overlord e procurar a light novel para continuar a jornada.

Overlord-Curvem-se

Apesar da animação não ser das melhores, tendo certas cenas em 3DCG que incomodam e combates medianos, a trilha sonora que combina com a história e o ritmo em que os personagens e diálogos são conduzidos fizeram com que eu não perdesse nem um episodio sequer. O design dos personagens ficou muito bom, mas o anime é um pouco claro e colorido demais. Com um tom mais sombrio e cores mais escuras na ambientação haveria uma melhor combinação com o universo em que Ainz e seus subordinados fazem parte.

O anime foi produzido pelo estúdio Madhouse, tendo 12 episódios, e sua light novel, escrita por Kugane Maruyama e ilustrado por So-bin, é publicada pela Enterbrain no Japão com 9 volumes. No final de 2015 a novel foi licenciada nos Estados Unidos pela Yen Press.

Overlord é mais uma dentre varias histórias onde o protagonista é transportado, invocado ou reencarnado em mundo de fantasia. É uma temática muito comum nas light novels japonesas, mas que poucas fazem tão bem como ele. Eu recomendo muito você, leitor ou leitora, a ver o anime primeiro e procurar para ler a light novel depois, pois o anime é uma introdução mais leve e rápida, mas ambas são obras excelentes para vistas.

Overlord-gif-Ainz